Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Primeira Casa da Rua

SE O TEMA É DESIGN SUSTENTÁVEL, DECORAÇÃO SUSTENTÁVEL OU DIY PARA A CASA, ENTÃO ESTÁ AQUI!

E já lá vão 20 anos!

Nuno Matos Cabral Design Studio (4).png

Pois é, pisquei os olhos e já passaram 20 anos de muitos projetos e muitos desafios. Primeiro como Decorador, depois do Master em Design de Interiores, como Designer de Interiores e Produto. Esta é a altura ideal para fazer um apanhado de todos estes anos que já passaram.

Academicamente falando não posso deixar de sublinhar o ano que estive a estudar no Politécnico de Milão e a inesquecível experiência que tive ao colaborar com o atelier DeepDesign na criação dos interiores da exposição a acontecer no Museu do Design de Milão (Triennale di Milano). Momentos que não vou esquecer.

Profissionalmente, a vida já me proporcionou inúmeras experiências que vão, para sempre, fazer parte da minha história e da qual tenho imenso orgulho. Não posso deixar de destacar o primeiro apartamento que realizei no Bairro Azul, em Lisboa, que foi capa da Máxima Interiores e tema noutras revistas da especialidade, nomeadamente na Caras Decoração. Lembro-me tão bem do meu contentamento ao ver um projeto assinado por mim na capa de uma revista de referência, que momento.

Nuno Matos Cabral Design Studio.jpg

Como Designer de Interiores não posso deixar de destacar os projetos para a Ambipur ou para o Festival de Cinema Francês, tal como a instalação para a FIA ( Feira Internacional de Artesanato) na FIL ou a participação na Casa Ideal. Como Designer de Produto ou Stylist destaco a Black Box, projeto assinado para marca portuguesa e apresentado na Maison et Objet, em Paris, os projetos com a Vista Alegre para a Women in Tech e o projeto #BIRTH para a Absolut Vodka. O styling de várias mesas para a Bordallo Pinheiro ou as colaborações com marcas como a Leroy Merlin, entre outras, também foram momentos especiais.

Nuno Matos Cabral Design Studio.png

A coleção de mobiliário assinada pelo atelier Nuno Matos Cabral Design Studio e o site Primeira Casa da Rua também são dois projetos de que não podia estar mais orgulhoso e que me trazem uma realização e felicidade imensa.

Nuno Matos Cabral Design Studio (3).jpg

Ainda esta semana vou começar uma parceria com uma marca de decoração portuguesa conhecida de todos nós e em breve vou iniciar um Mestrado em Design Sustentável na Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Muitas coisas ainda vão acontecer durante este ano e nos próximos, assim o espero, vou trabalhar para isso.

Muitas vezes perguntam-me qual é o segredo para conseguir fazer o que gosto? Há que acreditar, trabalhar, focar, dedicar o tempo que for necessário e ter muita paciência para saber esperar. Só assim se consegue concretizar sonhos que à partida parecem impossíveis de concretizar, como dizia Nelson Mandela: "Tudo é considerado impossível ate acontecer.".

O mais importante e a destacar, são todos os sorrisos de clientes com quem já trabalhei e que não vou esquecer, os abraços e os amigos que fiz para a vida. Obrigado a todos por fazerem parte desta história que conta com 20 anos e que espero que, pelo menos, possa continuar por mais 20.

Obrigado a todas e a todos!

Nuno Matos Cabral Design Studio (3).png

 

Nuno Matos Cabral Design Studio (2).png

 

 

E já lá vão 8 anos de Primeira Casa da Rua ✨

Desde 07.02.2013 que procuro dar sugestões, ideias ou caminhos para ter uma casa mais amiga do ambiente, mostrando dicas de design, decoração ou faça você mesmo tendo os 3 erres da Primeira Casa da Rua, reutilização, reciclagem e recuperação de materiais sempre a fazer parte da fórmula.

Há 8 anos que conto com a sua companhia e que bom que é poder partilhar consigo quase 20 anos de experiência como designer de interiores e produto. Espero poder continuar a contar consigo.

Obrigado por fazer parte da minha vida, obrigado por fazer parte da vida da Primeira Casa da Rua.

Sinta-se em casa! ❣️ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀ ⠀

primeira casa da rua by Nuno Matos Cabral.pngwww.nunomatoscabral.com | www.primeiracasadarua.com

 

24.ª Hora: A nossa maratona terminou!

E pronto, já passou mais um ano, em 2021 há mais. Mais uma maratona terminada, 24 horas, 24 posts. No decurso de 2020 espero contar-vos muitas e boas novidades.

Que a sustentabilidade saia do papel em muitas ocasiões e passe para a prática. Para as empresas, vamos ter uma novidade, um novo serviço de consultoria para aferir da sustentabilidade dos espaços de trabalho e alterar o que está menos bem para que as empresas sejam mais amigas do ambiente e possam poupar nos orçamentos. Não se esqueça, o seu lixo é o meu luxo.

Agora, vou acabar de ver o filme e vou descansar, amanhã é outro dia!

 

Primeira casa da rua 111.jpg

23.ª Hora: Vamos ver um filme?

Agora que o dia está quase a terminar, está na hora de ver um bom filme com a cara metade e um grupo de amigos. A escolha do filme está por minha conta. Como acho que um blockbuster é a melhor ideia, para um grupo animado e que quer um filme que não obrigue a pensar muito, vamos ver um filme da Marvel, que adoro, e por isso mesmo, vamos ver a Capitã Marvel. A história passa-se na década de 90 do século XX. Danvers torna-se a Capitã Marvel depois do planeta Terra estar no centro de um conflito galáctico entre dois mundos alienígenas. Agora vamos buscar as pipocas e os sumos e vamos começar a ver o nosso filme. Até já!

 

Primeira Casa da Rua 93 Capitã Marvel.jpg

22.ª Hora: Sobremesa!

Como sou guloso não pode faltar a bela da sobremesa. Para além de gelado que amo, gosto de tudo, inclusivé das tradicionais sobremesas portuguesas, como o arroz doce, que não sei fazer, mas sei apreciar quando é bem feito. Deixo-vos uma receita para vos inspirar. A receita foi retirada do site www.teleculinária.pt.

Ingredientes:

  • 300 g de arroz carolino
  • 350 de açúcar
  • 2 l de leite gordo
  • 6 gemas
  • 6 dl de água
  • 1 colher de sopa de  manteiga
  • 1 casca de limão
  • 1 pau de canela
  • 1 pitada de sal
  • Canela em pó para polvilhar

Preparação:

Para preparar este arroz doce, deite a água para um tacho, junte a manteiga, a pitada de sal, a casca de limão e o pau de canela, leve ao lume e deixe começar a ferver. Junte o arroz e deixe cozer, mexendo de vez em quando, até que fique quase sem água.
Num tacho à parte, aqueça o leite. Vá depois adicionando o leite ao tacho do arroz, aos poucos e mexendo de vez em quando, e deixe cozer o arroz até ficar macio e bem cremoso. Junte depois o açúcar, mexa e deixe ferver mais 5 minutos.
Numa tigela, bata as gemas, adicione um pouco do arroz do tacho, mexendo até ficar morno. Adicione depois ao tacho mexendo sempre, retire do lume, rejeite a casca de limão e o pau de canela, verta para uma tigela e deixe arrefecer. Na hora de servir, polvilhe com canela.
 

Primeira Casa da Rua 12.jpg

21.ª Hora: Jantar!

A minha cara metade está de vez em Portugal, Paris passou a ser a nossa segunda casa, por isso cá por casa gostamos de aproveitar umas das coisas melhores que França tem, que é a comida. Para celebrarmos os 7 anos da Primeira Casa da Rua vamos fazer uma Raclette que não dá trabalho e é uma forma simpática de se sociabilizar à mesa.

O que é a Raclette?

O termo raclette deriva do verbo francês racler, que significa raspar. Na sua preparação, o queijo é aquecido e, à medida que derrete é "raspado" sobre os pratos dos convidados. Vários acompanhamentos podem ser utilizados, tais como batata, pickles, enchidos, presunto cru, vegetais, entre outros.  Bom jantar!

 

Primeira Casa da Rua11.jpg

18.ª Hora - Design Fora de Casa

Que sou fã de arte urbana já não é uma novidade, a novidade é que, depois de descobrir projetos tão interessantes, já tenho algumas ideias em mente que gostaria de por em prática, não sei quando nem onde, mas vai acontecer, assim o espero! :)

Este é mais um dos projetos inspiradores que passam uma mensagem. O titulo da peça é "Full Gas is Neutral" uma instalação  by Anat e LLan Behrman, na Praça Safra ou da Câmara, em Jerusalém, Israel, onde se pretende chamar a atenção para a emissão zero de CO2. Pode encontrar várias bicicletas com objetos associados, em que estes começam a funcionar quando as pessoas pedalam nas bicicletas. A energia produzida ao pedalar não emite qualquer emissão de CO2. Uma boa ideia para chamar a atenção para uma questão tão importante quanto a neutralidade da emissão de carbono zero.

Aproveite para ver ou rever, algumas das instalações que já postamos em "Fora de Casa": 12345.

Primeira Casa da Rua 3.jpg

Primeira Casa da Rua 6.jpg